Embora possa parecer natural recusar um pedido de amizade de um estranho no Facebook, a dinâmica no Linkedin é totalmente diferente.

 O fundador do Linkedin diz que muitos de nós usamos o site de forma errada

Se você usa o Linkedin então sem sombras de dúvida já recebeu convites para se conectar com pessoas que você nunca viu ou conheceu na sua vida.

Quanto mais você navegar pelo site e quanto mais você ganhar popularidade no seu campo de actuação, mais pedidos de estranhos você recebe.

E embora possa parecer natural recusar um pedido de amizade no facebook, porque com certeza não quer dar-lhe acesso as sua informações pessoas como fotos, publicações ou vídeos, a dinâmica do Linkedin é muito diferente do que talvez possas imaginar.

Você deve olhar o Linkedin como uma rede social para profissionais, por isso deve aceitar todos os pedidos de conexões de acordo com o seu interesse.

Essa é a abordagem de Keith Ferrazi, o autor de Never Eat AloneConsultor de Gestão da empresa Fortune 100, levou anos e não muito tempo atrás, Ferrazi escreveu na sua edição actualizada de 2014 no seu Guia mais vendido e teve o privilégio de encontrar o fundador do linkedin, Reid Hoffman e teve a oportunidade de discutir sobre assuntos relacionados ao Linkedin.

Você está fazendo tudo errado Keith! Foi a resposta de Reid quando perguntei sobre como eu estava a usar o aplicativo.

Escreveu: Ferrazi.

Em Never Eat Alone Reid Hoffman disse:

Linkedin é uma rede fechada, e por uma razão muito simples: para que a rede tenha valor como uma ferramenta de introdução, as conexões precisam ter significado.

Depende de você aceitar cada solicitação, se uma pessoa chegar na sua rede e perguntar se você a recomendaria ? você estaria numa posição de avaliar se a conexão seria de benefício mútuo.

Você não precisa fazer uma análise profunda de cada pessoa que pede para se conectar a você, mas se você se sentir estranho ao conversar ou apresenta-lo em alguém da sua lista, pode recusar isso. Não vai se sentir culpado por isso.

E se você quiser usar o linkedin como estava previsto, faça pelo menos uma introdução de qualidade por cada mês. sugeriu Reid Hoffman no seu livro de 2012, The Start-Up of You.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here